Topo Ir para conteúdo

Cuidar – Apoio ao Cuidador Informal

Tendo em consideração que ser Cuidador Informal implica uma significativa sobrecarga a nível físico, psíquico, social e financeiro, havendo por essa razão necessidade de medidas de apoio que considerem a sua proteção na procura da qualidade de vida da pessoa cuidada e do cuidador, torna-se evidente a importância em investir-se na coexistência e melhor articulação entre a rede formal e a rede informal preocupando-nos com o cuidador informal enquanto parceiro mas também como pessoa.

Assim, a Câmara Municipal da Trofa definiu um conjunto de serviços e medidas, nomeadamente:


1. Informação e Aconselhamento
Com este serviço pretende-se facilitar e apoiar os cuidadores informais no acesso à informação, que permitam esclarecer, orientar e encaminhar o cuidador.


2. Apoio Terapêutico
Apoio terapêutico é fundamental para a estabilidade do cuidador a nível psicológico, onde poderá ser ouvido, ajudando na identificação de dificuldades e necessidades de forma a encontrar um equilíbrio entre pensamentos e sentimentos e assim favorecer o bem-estar do cuidador.


3. Grupos de apoio e partilha
O encontro entre um grupo de pessoas que vivem circunstâncias semelhantes às suas permite partilhar experiências, dificuldades e procurar soluções em conjunto, bem como simplesmente ser um espaço de reflexão e alívio (descompressão).
Nestes grupos podem integrar também antigos cuidadores que com o seu conhecimento prático muito enriquecem atuais cuidadores.
Para a implementação desta medida definir-se-á dois polos adequados e apropriados para o efeito de acordo com as necessidades verificadas.


4. Definição de Programas Psicoeducativos para capacitação dos Cuidadores
As ações a serem desenvolvidas, seja em formato de workshops, ações de sensibilização ou de capacitação, serão definidas em função do perfil de cada cuidador e de acordo com as suas necessidades, tanto ao nível de contexto como de objetivos.
Para a definição das temáticas das ações a serem desenvolvidas, será necessário através de uma ficha de sinalização/caracterização reunir um conjunto de informações que permita determinar as necessidades de cada cuidador.


5. Serviços de bem-estar e Momentos de Pausa
O cuidador, através de parcerias com outras entidades concelhias, poderá ter à sua disposição aulas de fitness, em articulação com o Aquaplace, para que possa estar mais em forma e acima de tudo, relaxar.
Para que o cuidador usufrua deste serviço de forma mais despreocupada, sem receio de como e com quem ficará a pessoa a cargo, prevemos a criação de uma bolsa de cuidadores recorrendo ao Banco Local de Voluntariado da Trofa.
O cuidador vive um desgaste diário, da qual necessita de um momento de pausa, de um momento para si próprio. Salienta-se a importância de se investir em programas de intervenção para alívio, reduzindo potenciais efeitos nefastos na própria saúde e qualidade de vida, bem como não afetar prejudicialmente o beneficiário dos cuidados.
Tanto para este serviço como para participar no grupo de partilha ou no serviço de bem-estar, o cuidador poderá recorrer ao Banco Local de Voluntariado da Trofa.
A bolsa de cuidadores pretende mobilizar os voluntários concelhios, no sentido de formar uma rede de voluntários ativos e sensibilizados, com o objetivo de disponibilizar um apoio pontual aos cuidadores informais, por períodos de curta duração, com ou sem periodicidade.


A equipa técnico pedagógico deste projeto é constituída por:
• Enfermeiro;
• Psicólogo;
• Educador Social;
• Assistente Social;
• Jurista

Documentos