Topo Ir para conteúdo

As oficinas do coronado e os rostos atuais do ofício

OFICINA DE AUGUSTO FERREIRA

Rua do Tapadinho, São Mamede do Coronado

  • Augusto Ferreira nasceu em 1972, em São Mamede do Coronado. Aos treze anos começou a aprender a arte na oficina do mestre Avelino Vinhas, onde permaneceu até aos dezanove anos e onde lhe foram transmitidas técnicas de escultura. Depois de um período emigrado na Alemanha, regressa a Portugal, montando uma oficina para desenvolver a atividade de santeiro em São Mamede do Coronado.

Desde então, tem produzido peças para clientes particulares, para os quais realiza trabalhos religiosos e profanos, criando, inclusive, novas temáticas. Além disso, como é o mais jovem dos santeiros de São Mamede do Coronado, é solicitado para colaborar com outras oficinas da localidade numa lógica de entreajuda.

OFICINA DE BOAVENTURA MATOS

Rua de Água Levada, São Mamede do Coronado

  • Boaventura Matos nasceu a 1 de maio de 1931 e é especializado em pintura de arte sacra. Aos treze anos iniciou a aprendizagem na oficina de José Ferreira Thedim, com o qual tinha laços de parentesco. Já casado, tinha ambições de trabalhar por conta própria, tendo estabelecido sociedade com Joaquim Oliveira de quem tinha sido colega. Nos anos oitenta cessa a sociedade com Joaquim Oliveira e abre, com o sogro (Amadeu Ferreira Thedim, irmão de José Ferreira Thedim) uma oficina de escultura e pintura que ainda se mantém. Além da técnica da pintura também se interessou por aprender estofo. Dada a dimensão do seu trabalho, ganhou a confiança do Santuário de Fátima, tendo intervencionado a imagem da Virgem Peregrina. Os seus principais clientes são as oficinas de escultura, embora trabalhe diretamente para o cliente final. O Santuário de Fátima ainda se mantém como um dos principais destinos da sua obra. Ainda hoje, nenhuma obra sai da oficina sem passar pela sua observação, fazendo questão de pintar todos os rostos.

OFICINA DE JORGE BRÁS

Rua Parque de Jogos, São Mamede do Coronado

  • Jorge Brás nasceu em S. Romão do Coronado, em 1964. Apesar de em tenra idade ter tido experiências na construção civil e em oficinas de automóveis, aos catorze anos ingressa no mundo da arte sacra, tendo ido trabalhar para a oficina do seu tio e mestre santeiro Avelino Moreira Vinhas, onde aprendeu a arte e onde permaneceu durante dez anos. Mais tarde, ingressa na oficina de Boaventura Matos, com quem colabora durante alguns anos. Atualmente, trabalha como independente, situação em que se encontra desde o início dos anos 90. Muito embora os seus principais clientes se encontrem em Fátima, nas casas de comércio de artigos religiosos, bem como, em muitos outros particulares, tem obras suas espalhadas pelo mundo, designadamente no Brasil, Estados Unidos, Índia e em outros países da Europa.

OFICINA DE MANUEL DOS SANTOS

Rua de Vilar de Lila, São Mamede do Coronado

  • Manuel dos Santos nasceu a 19 de novembro de 1931 em São Mamede do Coronado. Aos doze anos ingressou na oficina de José Ferreira Thedim, onde também trabalhava o seu pai, artista de primeira, aprendendo o ofício e partilhando a banca e as ferramentas com ele. Em meados da década de sessenta do séc. XX, Manuel e o pai deixaram o mestre e juntaram-se ao irmão de Manuel que, entretanto, se havia estabelecido por conta própria em casa. Como era comum no meio, executou peças para diversas lojas de artigos religiosos em Fátima, nomeadamente para os missionários da Consolata. Na última década tem trabalhado para o Brasil, especialmente para a região de Niterói, onde foi, pessoalmente, entregar peças, por três vezes.

OFICINA DE MANUEL MOREIRA

Rua de Santa Eulália, São Romão do Coronado

  • Manuel Moreira nasceu em 1938, em São Mamede do Coronado. Iniciou a produção de imaginária aos catorze anos no Stúdio Nossa Senhora de Fátima, com o mestre Avelino Moreira Vinhas. Na década de sessenta, devido a uma crise pela qual passou a produção de arte sacra, decidiu procurar outra profissão. Depois de quase vinte anos emigrado na África do Sul, regressa a Portugal dedicando-se, inicialmente, à floricultura (em 1982) e mais tarde (em 1987) volta à produção de imaginária, atividade que mantém até à atualidade, na sua casa no lugar de Santa Eulália, em São Romão do Coronado. Ultimamente, além de produzir dentro da temática mariana, que vende para os Missionários da Consolata e para o Santuário de Fátima, tem executado trabalhos para o arquiteto Luís Líbano Monteiro e obras destinadas a diversos países.

OFICINA DE ZACARIAS TEDIM

Rua do Seixal, em São Romão do Coronado

  • Zacarias Tedim nasceu a 1 de maio de 1937, no seio de uma família dedicada à produção de imaginária religiosa. Aos onze anos ingressou na oficina de José Ferreira Thedim, onde aprendeu a arte com o mestre e o irmão, com quem partilhou banca e ferramentas. Em 1960 Zacarias regressou do serviço militar e juntou-se ao irmão Manuel, que se havia estabelecido por conta própria e com quem trabalhou até 1971. Apesar de se ter dedicado a outras atividades profissionais, nunca deixou por completo a arte da imaginária. À semelhança dos seus pares produziu, maioritariamente, imagens da Virgem para Fátima, em especial para o Santuário, Missionários da Consulata e Casa do Verbo Divino.

OFICINA DE FERNANDO DUARTE

Rua Dr. Délio Santarém, em São Romão do Coronado

  • Fernando Duarte nasceu em 1952, no lugar de Casal, em São Mamede do Coronado. Aos catorze anos começou a trabalhar na construção civil, onde se manteve até aos trinta. Desde criança que desenvolveu o gosto pela pintura. Boaventura Matos, tendo conhecimento do seu trabalho, convidou-o para realizar trabalhos em conjunto, introduzindo-o na imaginária.

Documentos

Anterior
1
...
Seguinte